A minha almofada no Cinema São Jorge.

Apaguem-se as luzes. Começa a aventura.

Numa sala monumental e cheia de história acontece uma troca de olhares.

Vim a Lisboa porque buscava um sonho e não esperava a intensidade desta noite fora do normal. Não tenho a minha almofada e candeeiro e sim a companhia de histórias que não são mainstream. Histórias que mostram detalhes extraordinários.

Alguém ri alto.

Alguém discute porque não há pipocas.

Alguém tosse compulsivamente.

Tu voltas e és o mesmo de antigamente. Puxas o edredão de quadrados castanhos e azuis que eu odeio para cima e discutes porque há migalhas nos lençóis. A imensidão do nosso grande quarto cheio de cadeiras é imponente.

Queria ficar aqui para sempre e não ter aquele tapete que insistes ser óptimo porque não se fica com os pés frios quando saímos da cama. Queria olhar este tecto vasto e pensar nas mil histórias que já ali se passaram. Pessoas que choraram, riram, sofreram…nesta sala já se passaram todas as histórias do mundo e agora passa-se a minha.

 

(Encontrei esta história hoje. Foi escrita em Abril de 2015 quando a propósito de um passatempo do Indie Lisboa e do Airbnb tentei ganhar uma noite para dormir no Cinema S.Jorge. Tinha um limite de caracteres mas incrivelmente…diz-me muito)

 

Photo Credits: Francesco

2 Comments

  1. MissLilly diz:

    E nao ganhast com esse texto? Esta pequeno mas lindo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

UA-66897269-1