Transiberiano II – De Ulan Bator a Moscovo

Há que confessar que a parte mais aventureira aconteceu na primeira parte deste artigo, aqui. A partir daqui seguimos o percurso mais normal. Aquele que é expectável. Fazer o transiberiano de comboio.

Como só conseguimos os passaportes de volta numa sexta-feira, não deu para cancelar o hostel que tínhamos reservado em Ulan Bator no domingo, que tinha apenas o intuito de ajudar na obtenção do visto. A nossa ideia sempre foi fazer couchsurfing mas, como ao cancelar a reserva perdíamos o valor da primeira noite, decidimos ir para o hostel e talvez fazer couchsurfing na segunda noite.
Enviámos um email ao Danista Nomad Hostel a avisar da nossa hora de chegada e ofereceram-se para nos ir apanhar à estação. Quando chegámos fomos abordadas por vários hostels que ofereciam acomodação e viagens organizadas. Andámos mais um pouco e estava lá um rapaz com o meu nome.
ulan bator

Chegámos a Ulan Bator!!

Assim que chegámos ao hostel, pelas 9h15, vimos um papel no quadro de cortiça de um casal de hóspedes a dizer que estavam interessados em fazer uma day trip e que procuravam pessoas para dividir o preço. O máximo era 3 pessoas por jipe mas acederam a irmos os 4. Disseram-nos que se a polícia nos mandasse parar poderíamos ter de pagar uma multa que iria depender do mood do polícia mas que não costumava acontecer muito. Arriscámos, despachámo-nos em 10min e seguimos directas para um dia de viagem. Parar é morrer! Mesmo depois de 15h de comboio! O casal era brasileiro já viajava há alguns meses pela Ásia e por isso falámos imenso com eles para pedir dicas.

A província de Ulan Bator onde ficámos a dormir estava a passar por obras profundas e por isso não tinha água quente porque não havia gás. No Danista puseram um termoacumulador num dos quartos e podíamos ir tomar banho lá.

Ajudaram-nos também a ver a melhor maneira de seguir para a Rússia. A mais barata e rápida era ir de autocarro até Ulan-Ude. Para ir até à estação de autocarros no nosso caso bastava sair do hostel, virar à esquerda e ao chegar à avenida principal, em frente ao Ramada, apanhar o 3. Após 9 paragens saímos no Dragon Center onde se compram os bilhetes. Se estiverem na Sukhbaatar Square podem apanhar o 1 e são cerca de 12/13 paragens até à estação dos autocarros. Irei falar sobre a nossa estadia em Ulan Bator e o que há para fazer lá num próximo artigo. 🙂

mongolia

Como ir de Ulan Bator para Ulan Ude?

O autocarro é 67000t (cerca de 30€), parte às 7.30 da manhã e leva umas 11horas. Irão passar o dia todo no autocarro mas não pensem que isso é um problema. A coisa mais incrível da Mongólia é efectivamente a paisagem que tem. Desde que entram no autocarro até a vossa chegada à Rússia, irão passar por paisagens completamente diferentes e únicas. A imensidão impressiona. Tenho alguma pena por não ter conseguido fazer uma viagem de alguns dias e ficar em casa de famílias nómadas no meio de nenhures numa Ger. As pessoas que conhecemos que o fizeram, disseram que foi muito enriquecedor e inesquecível.

A certa altura entrou uma senhora no autocarro para trocar o dinheiro da Mongólia por Rublos. Aconselho a guardarem cerca de 10-12 mil tugrik para almoçarem porque o autocarro pára para almoço ainda na Mongólia.

Passar a fronteira foi simples, embora tenha lido que poderia demorar horas. O nosso autocarro não ia muito cheio e por isso foi bastante rápido. No autocarro conhecemos um rapaz da Costa Rica que acabou por nos acompanhar o resto do dia quando chegámos a Ulan Ude. Gostava de explicar como podem fazer para ir da estação de autocarro ao centro mas um  senhor russo que ia ao nosso lado, deu-nos boleia no seu jipe. Foi mesmo super querido. Durante toda a viagem estava sempre atento para ver se percebíamos tudo o que estava a acontecer e embora o seu inglês fosse diminuto, gesticulava até ter a certeza que o tínhamos entendido.

Os russos têm ar de maus mas tivemos mesmo boas experiências com as pessoas. No geral sempre tentaram ajudar. O google translate teve um papel fundamental nas nossas interações.

russia ulan ude

Uma das perguntas que mais me fazem é como comprei os bilhetes. Com este site conseguem comprar os bilhetes todos e existem máquinas para imprimir nas estações. Normalmente é cobrada uma taxa extra. Nós não conseguimos comprar porque eu não tinha o 3D secure activo. Antes de viajar, informem-se com o vosso banco do que devem fazer para activar. Assim sendo, não nos restou outra hipótese senão comprar na estação à medida que precisámos. Com a ajuda do site vimos os horários que queríamos e tornava-se mais fácil pedir exactamente o que desejávamos. Sempre a usar o guia que mostra os nomes das cidades em russo. Duas dicas muito importantes:

 

1. Os horários dos comboios na Rússia estão sempre com a hora de Moscovo. 

Isto é das coisas mais importantes a ter atenção!! Se fizerem o sentido inverso ao habitual como nós, ainda se torna mais confuso de utilizar. O importante é ter sempre noção da diferença horária dos sítios onde estão e para onde vão. O vosso bilhete vai dizer uma hora mas devem saber a hora real que devem apanhar o comboio.

2. Se vão viajar no fim-de-semana ou em época alta de turismo, comprem com antecedência.

A verdade é que queremos sempre viajar ao sabor do vento e decidir o que queremos fazer no momento. É horrível comprar os bilhetes com muita antecedência porque sentimos a viagem muito controlada. Por vezes, vai ter mesmo de ser. Se o vosso tempo for escasso e não tiverem dias que vos permitam ir com toda a calma, aconselho a comprar as coisas assim que possível. Nós fomos em Maio e por isso conseguimos sempre à medida que íamos mas do que já li, em Julho e Agosto convém ter as coisas mais organizadas. A certa altura percebemos que com o aproximar do fim-de-semana, os lugares livres eram menos e achámos importante comprar logo os bilhetes e mesmo assim, num dos casos, não conseguimos o comboio que queríamos…o mais barato de todos.

ulan ude

Em Ulan Ude apanhámos o nosso primeiro comboio russo rumo a Irkutsk. Esta viagem foi só uma noite. As carruagens de 3a classe chamam-se Platskart e os compartimentos têm 6 camas. Duas no corredor e 4 numa espécie de compartimento pequenino. Sempre li que o melhor era tentar evitar os lugares do corredor porque têm mais exposição mas chegámos à conclusão que preferíamos aí. Na outra parte caso fiquem em baixo e as pessoas que vão em cima queiram sentar-se, vão sentar-se na vossa cama. Se forem em cima e não quiserem estar deitados, vão ter de pedir para se sentar. A melhor hipótese quando são duas pessoas é sempre tentar ficar com uma de cima e outra de baixo porque assim conseguem sempre fazer tranquilamente o que vos apetece. Achámos a do corredor melhor porque ficámos sempre por nossa conta. Porquê?

irkutsk

À vontade não é à vontadinha…

Há todo o tipo de pessoas a bordo do comboio e é preciso entender que umas são mais espaçosas que outras. Normalmente chegam ao comboio e trocam a roupa para pijama ou roupa confortável e usam chinelos. É a sua nova casa por muitas horas ou dias. Uma das vezes, a maior viagem de todas, ficámos com as duas camas de cima de um compartimento com uma família. A avó que deveria ter uns 50 ou 60 anos com as duas filhas. Uma das filhas devia ter uns 10/12 anos e a outra tinha consigo os dois filhos, um miúdo de 2 anos e um recém-nascido. Não foi nada fácil. Aquilo era tudo deles. Comida espalhada, coisas para as crianças brincarem. O miúdo de 2 anos gritava a plenos plumões sem razão aparente e ninguém dizia nada. Mudava-se fraldas e dava-se de mamar imensas vezes ao dia. Não havia ali muita noção de que estavam mais pessoas por perto. Outros compartimentos chegaram a queixar-se do barulho porque a certa altura era indiscritível.

Salvou-me o spotify premium. Agradeço-me a inteligência do momento em que ainda no aeroporto de Lisboa, decidi fazer download da aplicação. De outras vezes, as pessoas queriam interagir connosco e saber mais sobre nós e até nos puxavam para perto. No último comboio fomos a animação do sítio. A tentarem ensinar-nos russo e nós inglês. A tendência foi um aumento de nível de inglês ao aproximar de Moscovo.

transiberiano

Evitar os fins-de-semana 

Tentem evitar os fins-de-semana porque há muitos militares a bordo e tendem a ser demasiado intrusivos no vosso espaço. No nosso caso, existia uma carruagem cheia de militares a fazer todo o género de coisas. Beber vodka e cerveja, jogar xadrez e cartas ou a entoar cânticos em russo. Perceberam no bar que não éramos russas e rapidamente se sentaram na nossa mesa e nos tentaram fazer imensas perguntas. Valeu-nos o seu escasso inglês. Custou-me um pouco (confesso) mas tive de recusar todo o álcool que me ofereceram. Cada vez que passámos pela carruagem dos militares a partir daí gritavam por Portugal. 🙂 Reparámos que nessa carruagem iam alguns (muito poucos) civis o que me faz pensar que poderíamos ter calhado ali. Seria no mínimo assustador.

Fora esta altura, o bar é uma zona muito boa para ler ou traçar planos quando queremos sair do ambiente mais confuso do comboio.

transiberian train bar

As toalhitas são as tuas melhores amigas!

Passámos 7 noites a dormir no comboio. Porque estávamos numa corrida contra o tempo para chegar a Moscovo. Visitámos Ulan Ude, Irkutsk, Novosibirsk e Yekaterinburg no caminho até Moscovo. Falarei sobre estes sítios num próximo artigo 😉 Passeámos pelas cidades durante o dia e voltávamos a apanhar o comboio à noite. Escusado será dizer que a 3ª classe não tem direito a casa-de-banho com chuveiro. Durante alguns dias, as toalhitas serviram sem problemas. Ao 4ºdia descobrimos que algumas estações tinham chuveiros e que podíamos pagar. Embora dissessem ser 24 horas, a verdade é que quando mais precisámos do nosso banho estavam fechadas. Das duas vezes que pensámos nisso, passámos o dia a visitar a cidade e a ideia era tomar banho à noite antes de apanhar o comboio que normalmente já eram sempre depois da meia-noite e aí não podíamos visitar mais nada. Tentem entender o horário assim que chegarem às estações para se organizarem. Posso desde já dizer que não ficámos sem tomar banho 7 dias 🙂 Um dia de guia em punho, apontámos para a palavra “banho” em russo e perguntámos quanto custava. Disseram-nos que era 50 rublos mas a verdade é que assim que chegámos à 1ª classe a senhora amavelmente deixou-nos tomar banho sem nos cobrar nada.

 

Foi aqui que percebemos que…a 1ª classe não tem graça nenhuma!!!

Durante o tempo que esperámos que a casa-de-banho ficasse vaga, aguardámos numa cabine de 1ª classe. Os compartimentos são de duas pessoas e tem uma porta que fecha, dois bancos, duas camas na parte superior, luzes para ler, música ambiente e até televisão. No entanto…é a coisa mais calma de sempre. Não se passa nada! Não há crianças a correr, pessoas a comer, músicas aleatórias….nada. Deve ser óptimo para quem viaja em negócios mas não lhe vejo outra utilidade no contexto em que íamos.

comboio russia

 

comboio transiberiano

Contas Finais!

Conseguimos fazer a parte russa do transiberiano por 162€. Só a parte russa são 5640km. De Moscovo a Beijing são 7857 km. Incrível! Só percebi agora! No final gastámos 239€ para fazer a rota do transiberiano de Pequim até Moscovo. Se leram bem, foi uma viagem mesmo low budget. Sei que não é para todos. Com isto não quero ser arrogante. Mas sei que o meu nível de tolerância ao conforto é mesmo muito elevado e que vivo bem com pouco. Se tenho dinheiro extra, prefiro apostar na gastronomia local, por exemplo.

A verdade é que esta não tem de ser uma viagem cara. Todo o mistério e luxúria deste percurso pode ser ultrapassado se o vivermos como um local que usa este meio para se deslocar na sua vida quotidiana. Claro que se o nosso desejo é uma experiência mais diferenciada, existem também agências para o efeito. Antes de fazer esta viagem, pesquisei imenso sobre quanto me iria custar e fiquei muito confusa porque a verdade é que realmente depende de como a vives 🙂 E eu adorei a maneira como a vivi!

1 Comment

  1. MissLilly diz:

    wow tenho a certeza que vai ser uma aventura para te lembrares o resto da vida e isso nao tem preco algum! Eu confesso que a minha tolerancia ao conforto, depois de passar 5 anos da minha vida em hoteis ficou mais sensivel. Mas arrependo-me de nao ter feito uma viagem assim qdo era menos “mimada” hahahahah provavelmente agora faria a mesma viagem mas pagando mais para ter mais conforto o que nao tem a mesma piada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

UA-66897269-1